Por diversas razões problemas durante o desenvolvimento infantil podem ocorrer, afetando o crescimento das crianças. Aquele atraso na fala ou a certas dificuldades motoras tidas como “normais” podem se tornar algo mais preocupantes. Porém, como perceber que há alguma coisa “errada” com o crescimento do seu filho? Quais são as doenças que prejudicam e podem retardar a evolução natural das crianças, causando problemas a longo prazo em suas vidas?

Normalmente muito ativas, as crianças necessitam constantemente de cuidados, atenção e carinho. Durante a primeira infância muitos sinais de diversas doenças podem ou não se manifestar, devendo os pais estarem sempre atentos a qualquer mudança nos filhos.

Alguns transtornos como a síndrome do espectro autista e o TDAH (Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade) acabam por ser mais percebidos quando os pequenos entram em idade escolar. O convívio com os colegas de classe acaba por evidenciar certos aspectos que podem demonstrar a presença destas doenças e de distúrbios como o de aprendizagem, a dislexia, a deficiência intelectual ou até mesmo a síndrome de Rett.

Lidar com filhos com estas características e identificar possíveis traços destas requer não habilidade, mas atenção e um conhecimento muito apurado dos filhos. Crianças muito quietas, caladas, com fala arrastada, dificuldades em se comunicar, se expressar e principalmente irritabilidade ou ansiedade além do normal podem estar precisando de ajuda profissional e bastante atenção e carinho por parte da comunidade que a cerca.

Nesta fase também podem ocorrer os distúrbios alimentares como anorexia e bulimia e distúrbios de humor como a depressão e o transtorno bipolar.
Para identificar estes ou outros, perceba se algum ou alguns dos fatores abaixo ocorre com seu filho:

  • Dificuldades além do considerado normal na vida escolar.
  • A criança está irritadiça, violenta, machucando e intimidando outras crianças ou a si mesma.
  • Ela ou ele está distante, evitando familiares e amigos.
  • Mudanças de humor constantes e emoções intensas como explosões de raiva e medo extremo.
  • Aparenta não ter motivação ou estar sem energia até para fazer as coisas que mais gosta.
  • Não consegue se concentrar ou focar em algo.
  • Não dorme direito e costuma ter pesadelos frequentemente.
  • Reclama de dores ou desconfortos físicos.
  • Não aceita a própria aparência, podendo estar obcecada com seu peso, sua forma, seu cabelo e sua cor de pele, por exemplo.
  • Não come direito, comendo muito ou pouco.

Se seu filho ou outra criança conhecida está apresentando um ou mais sinais, é necessário buscar ajuda. Quanto mais cedo o diagnóstico for dado, melhor será a eficácia do tratamento e poderão ser vistas melhoras significativas e de longo prazo na vida da criança.

069

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *