Sabe aquele desejo de ter uma vida longa e ativa, dividir bons momentos com amigos de longa data, acompanhar o crescimento dos netos? Ele tem se tornado realidade para cada vez mais brasileiros. A parcela da população com 60 anos ou mais cresceu para 15,1% em 2022. Dez anos antes, o país tinha apenas 11,3% de idosos.

Junto da maior longevidade, chegam também desafios, lembrados no Dia Internacional do Idoso, celebrado em 1º de outubro. A data chama a atenção para os direitos das pessoas mais velhas e para iniciativas que permitam um envelhecimento saudável.

Afinal, não basta envelhecer, é preciso envelhecer bem, com corpo e mente ativos. Mas, para que isso aconteça, é preciso fazer uma aposta de longo prazo. É necessário investir, ainda na juventude, em certas atitudes. Ter uma alimentação balanceada, evitar o fumo, fazer atividade física são ações que garantem qualidade de vida à medida em que os anos passam.

Trinta minutos de caminhada diária, em passos rápidos, já são suficientes para trazer benefícios. A alimentação, segundo recomendação recente da ONU, deve ser rica em grãos, verduras, legumes e frutas e gorduras boas, como a presente no abacate.

O consumo de carne vermelha não deve ser diário e os alimentos embutidos, como presunto e salsicha, e os ultraprocessados, como salgadinhos de pacote, lasanhas prontas e biscoitos recheados, devem ser evitados.

Os bons hábitos são fundamentais, mas é preciso lembrar também que um dos fatores que permitiu o envelhecimento da população, não só do Brasil, mas do mundo, foi o avanço da medicina. Vacinas, novos tratamentos e métodos diagnósticos foram desenvolvidos para aumentar a expectativa de vida. Portanto, aproveite tudo o que a ciência oferece e marque consultas médicas com regularidade.

E não deixe a mente de lado. Adote a prática de anotar tudo o que não pode esquecer. Além de ajudar com o planejamento do dia a dia, a prática de escrever compromissos importantes ajuda a fortalecer o cérebro.

Para evitar os lapsos de memória, comuns quando a idade avança, nosso cérebro precisa estar afiado. Atividades que estimulem a memória e o raciocínio devem ser incentivadas, como leitura, palavras cruzadas e trabalhos lúdicos e manuais.

A solidão muitas vezes é um dos desafios da velhice. Procure estar ao lado de familiares e amigos. Caso não seja possível, procure uma atividade em grupo, como uma aula de hidroginástica, um curso de idiomas.

Nunca é tarde para aprender.

0280

Você também pode gostar de:

Comments are closed.