De tempos em tempos, seja nas redes sociais, nos programas de televisão ou nas revistas, aparecem sugestões de novas dietas, que logo entram na moda. Cada uma tem suas particularidades, permitindo ou excluindo certos alimentos, influenciando no ganho de massa muscular, na diminuição do percentual de gordura ou prometendo apenas menos quilos na balança.

Uma das preferidas da vez é a volumétrica. Como o nome sugere, a dieta toma por base refeições com grande quantidade de alimentos, mas todos com baixo teor calórico. Criada nos Estados Unidos, ela é muito utilizada por quem quer emagrecer, já que praticamente exclui o consumo de alimentos gordurosos. Nada de oleaginosas, salgadinhos, biscoitos e manteiga.

A dieta paleolítica também tem um nome que de vez em quando volta aos holofotes. Ela reproduz o padrão alimentar do ser humano estabelecido antes da era agrícola, excluindo das refeições não só os alimentos processados, como também cereais, verduras e laticínios. Rica em proteínas, obtidas através do consumo de carne vermelha, peixe, aves, ovos, ela também inclui no dia a dia frutos e tubérculos da época.

Por causa da alta expectativa de vida e da baixa incidência de doenças crônicas, como problemas cardíacos, das pessoas que praticam a dieta mediterrânea, ela é outro método alimentar que tem feito bastante sucesso. Ganhou até o título de patrimônio cultural imaterial da humanidade, reconhecida pela Unesco, como forma de valorizar a cultura dos povos que habitam o Mediterrâneo.

Porém, nem tudo são flores. As dietas “da moda” geralmente restringem severamente grupos alimentares, privando o corpo de nutrientes essenciais. Isso pode levar a deficiências nutricionais, fraqueza e impacto negativo na saúde a longo prazo. Além disso, o efeito sanfona é comum: após um período de restrição, muitas pessoas recuperam o peso perdido e ainda mais. Além disso, essas dietas podem gerar obsessão, ansiedade e culpa em relação aos alimentos.

Independente do seu objetivo, é importante saber que toda dieta deve ser feita com responsabilidade e equilíbrio. A busca incessante por seguir regras rígidas pode prejudicar a relação saudável com a comida. Em vez de aderir a modismos, priorize uma alimentação equilibrada, consulte um nutricionista e lembre-se de que a saúde não se resume a números na balança.

0845

Você também pode gostar de:

Comments are closed.