Calma, respira! Quem nunca ouviu este conselho quando está muito estressado ou enfrentando uma crise de ansiedade?

A recomendação não é à toa. Desacelerar, inspirar e expirar de determinada maneira, sem aquele ritmo rápido do dia a dia, pode mesmo ajudar a conter a ansiedade.

E não é só. Quem respira de forma adequada, prestando atenção aos movimentos de entrada e saída do ar, pode até mesmo conseguir reduzir a pressão arterial, regular os batimentos cardíacos, aliviar dores crônicas e melhorar o humor.

Parece fácil, mas não é só encher o pulmão de ar. Há várias técnicas que podem ser empregadas — e quem pratica ioga ou meditação já conhece uma série delas. Uma das mais simples é reduzir o número de respirações — o ideal é que sejam cinco a sete por minutos.

Mas a forma mais eficaz, segundo pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, que fizeram um estudo sobre meditação, é expirar de forma mais lenta, dedicando ao movimento o dobro do tempo da inspiração. Ou seja, se você inspirar por três segundos, expire durante seis.

De acordo com a pesquisa, essa técnica ajuda na autorregulação corporal. Cinco minutos diários já bastam para ajudar. É rápido e não há desculpa para não incorporar esse auto-cuidado à sua rotina!

0234

Você também pode gostar de:

Comments are closed.