Uma das principais maneiras de evitar diversas doenças provém de um ato bem simples e obrigatório em solo brasileiro desde a mais tenra idade: A vacina. As campanhas acontecem anualmente no país inteiro, para reafirmar a necessidade e importância do ato em si. Além disso, para fins de benefícios governamentais, as crianças precisam estar com as mesmas em dia, garantindo assim o cuidado com a saúde dos pequenos por parte dos pais, responsáveis por estes seres indefesos.

Porém, atualmente, muitos acabam esquecendo-se disso, deixando de levar seus filhos aos postos de saúde e expondo-os a doenças sérias e gravíssimas. Com apenas uma gota ou uma simples injeção você pode salvar não apenas a sua vida, mas também a do seu filho ou filha, garantindo um crescimento normal ao mesmo, sem maiores preocupações. Além disso, não demora nada para ser vacinado e, nos casos de injeção, a dor rapidamente passa.

Ao vacinar a si ou às crianças, você garante imunidade e a manutenção da saúde – sua ou de outros -, pois reveste o organismo com uma blindagem poderosas contra uma gama imensa de doenças altamente contagiosas, comuns num passado um tanto recente, que podem surgir em diversas fases da vida. Algumas destas enfermidades foram erradicadas do país, devido ao alto índice de vacinação da população infantil – Um número que atinge a marca de mais de 90% – porém, sem a vacinação as mesmas podem tornar a ocorrer (algumas infelizmente já estão acontecendo, tais como o sarampo, tudo isso devido a movimentos antivacina).

Quais são os tipos de vacina e quais doenças elas evitam?

Existem dois tipos de vacinas: as atenuadas e as inativadas. Nas primeiras, a composição apresenta organismos vivos, causadores de enfermidades que passam por mutação em laboratório a fim de enfraquecê-los.

Já as inativadas são aquelas que contém partes de organismos mortos, como por exemplo proteínas capazes de induzir a produção de anticorpos sem que ocorram outras doenças. Ambas previnem quanto ao contágio de diversas enfermidades, aos quais listamos abaixo:

  • Tuberculose
  • Difteria
  • Tétano
  • Coqueluche
  • Poliomielite
  • Influenza (gripe)
  • Hepatite A
  • Hepatite B
  • Sarampo, caxumba e rubéola
  • Varicela
  • Infecções por Hib
  • Doença Pneumocócica
  • Meningite C
  • Febre amarela
  • Rotavirose
  • HPV (Papilomavírus Humano)

As vacinas são seguras e eficazes e o primordial é que todos, crianças e adultos não deixem de proteger-se contra estas doenças e principalmente contra a COVID-19, que enfrentamos nos dias atuais. Portanto, não deixe para amanhã!

Procure sua carteirinha, leve junto seus demais documentos como RG e comprovante de residência e não exponha mais a sua saúde – ou a de seus familiares – ao risco de contágio por enfermidades que podem ser evitadas de maneira simples, rápidas e fáceis com apenas um ato.

060

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *