Atualmente, crianças e adolescentes ao redor do mundo todo passam por um problema gravíssimo e que por vezes é ignorado pelos pais: A obesidade. Estar acima do peso desde essa fase da vida acarretará em problemas de saúde futuros que talvez não sejam possíveis de serem revertidos. O mito de que criança gordinha é sinônimo de saúde já foi há muito dissolvido e precisa ser combatido!

A obesidade infantil atinge uma em cada três crianças brasileiras com idade entre cinco e nove anos, segundo a Organização mundial de saúde (OMS). A falta de atividades físicas e a má alimentação desde os primórdios da vida acaba por prejudicar a saúde dos mais jovens e também gera problemas sociais como por exemplo, o bullying. Este, por sua vez, aumenta os índices de ansiedade e depressão ainda na infância.

Então, como podemos ajudar na prevenção e no combate deste mal?
Visto que, na maioria das vezes, as crianças passam a maior parte de seu dia dentro das escolas, estes também necessitam estar preparados e auxiliar aos alunos, de forma a incentivar o combate ao preconceito para com aqueles que estão excessivamente acima do peso e transformar isto em algo positivo, para lhes orientar e dar força a fim de que está criança possa perder os quilos a mais e não desenvolver problemas de saúde mais sérios como a diabetes e a hipertensão.

Além disso, seja em casa ou na escola, se atentar à alimentação dos pequenos é fundamental. O ideal é que, em primeiro lugar, as crianças aprendam a seguir uma dieta diária rica em frutas, legumes e verduras, para poder manter seu peso em equilíbrio. Aposte em pratos coloridos e divertidos! Lanches como hambúrgueres, batata frita e biscoitos por exemplo, devem ser evitados. Refrigerantes e refrescos podem ser substituídos por sucos naturais. Ensinar aos menores sobre a importância de ingerir bastante água também é necessário!

Em segundo lugar, estimule a prática de exercícios físicos ou esportes ao ar livre e em grupo, para que durante o processo ocorra o desenvolvimento das relações sociais com outras crianças e adolescentes, além de fortalecer os músculos e ajudar a perder bastante peso. Esportes como futebol, natação, corridas, judô, basquete e vôlei são ótimas opções para os pequenos poderem se exercitar. Em casa, os pais podem, junto aos filhos, montar circuitos, pular corda ou até mesmo fazer o famoso fit dance! Pode ser divertido e é uma forma eficaz de estreitar laços com as crianças.

Seguindo essas dicas e, claro, com os acompanhamentos de um pediatra e um nutricionista de confiança, a obesidade infantil será enfrentada com garra e determinação por toda a comunidade, a fim de proteger a saúde das nossas crianças. Quanto mais divulgarmos estas informações e alamarmos sobre a importância disso, mais pessoas se conscientização e menores serão os casos, afinal todos estarão empenhados na luta contra este problema que pode ser fatal.

048

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *