Saúde emocional da mãe pode influenciar desenvolvimento do feto; veja dicas para relaxar e enfrentar turbulências no humor

A experiência de ser mãe é transformadora e cheia de sentimentos que envolvem a mulher durante o processo da gravidez. Durante esse momento, é normal surgirem dúvidas e inseguranças acerca da chegada do bebê, o que pode gerar um certo nervosismo – entretanto, é importante estar atenta para a ansiedade perinatal.

A ansiedade durante a gravidez pode trazer consequências devido principalmente ao aumento do hormônio cortisol, responsável por controlar os níveis de estresse e reduzir inflamações; a alta quantidade pode gerar trabalho de parto prematuro, má-formação do feto e, em casos extremos, depressão durante e após a gestação.

Os sinais mais comuns de ansiedade perinatal são:

  • Palpitação cardíaca;
  • Respiração ofegante;
  • Formigamento das mãos e pernas;
  • Preocupação e tensões excessivas;
  • Insônia e pesadelos constantes;
  • Ganho de peso excessivo;
  • Elevação da pressão;

Pensando nisso, separamos algumas dicas para ajudar no controle da ansiedade durante essa fase tão especial.

Pratique exercícios físicos

Ao se exercitar, há a liberação de endorfina no corpo, hormônio que traz as sensações de alívio e relaxamento. Além disso, procure realizar exercícios de controle da respiração pela manhã e priorize os movimentos de baixo impacto.

Alimentação calmante

Alguns alimentos possuem função calmante natural, como os chás de camomila e maracujá, e são excelentes para combater a ansiedade. Outras opções são a alface, rica em folato e lactucina, que atuam como calmantes no organismo; a maçã, rica em zinco, carboidratos, selênio e fibras; os ovos, que contém vitaminas do complexo B; e o mel, que ajuda na produção de serotonina, que causa sensações de prazer ao corpo.

Valorize o sono

Uma boa noite de sono é essencial para a recuperação do corpo e controle emocional da mulher. Procure manter um horário regular ao dormir, leia livros, revistas e evite a televisão e o celular antes de deitar-se, já que a luz desses aparelhos prejudica o sono.

Procure orientação psicológica

Caso os sintomas estejam constantes e excessivos, é necessário buscar ajuda profissional, como uma terapia realizada por um psicólogo, que irá rastrear as raízes dos problemas e guiar seu pensamento.

Com estas práticas, o processo da gravidez se tornará mais tranquilo e agradável para a mamãe, que deve curtir cada momento com seu bebê – como ouvir os batimentos cardíacos da criança com o Monitor pré-natal de batimentos cardíacos G-Tech – Baby Doppler, por exemplo.

035

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *